Shop Cultura

Fundação Telefônica Vivo traz coleção de livros de Ferran Adrià ao Brasil

“Escolas Criativas” propõe uma jornada para mudança educacional, com base no reconhecido método de trabalho do restaurante ElBulli

São Paulo, 14 de agosto de 2019 – A Fundação Telefônica Vivo lança no Brasil o projeto “Escolas Criativas”, uma coleção de seis livros produzidos pelo chef espanhol Ferran Adrià, que levou toda sua experiência do restaurante ElBulli – eleito cinco vezes como o melhor do mundo, com metodologia de trabalho reconhecida por  instituições de prestígio mundial como Harvard University e MIT (Massachussetts Institute of Technology) –, para educadores utilizarem em sala de aula. Os livros trazem uma forma de ensinar e aprender por meio da inovação, criatividade, mudança educacional e melhoria escolar. O download gratuito pode ser feito no acervo da Fundação, pelo sitehttp://fundacaotelefonica.org.br/acervo/colecao-escolas-criativas/.

O projeto consiste em seis publicações temáticas, destinadas a diferentes públicos interessados em mudanças educacionais. O objetivo é levar o método de Adrià, conhecido como “Sapiens”, para dentro e fora de sala de aula. Sapiens é o nome com o qual Adrià batizou o caminho para inovar na culinária do El Bulli. O método não nasceu em sala de aula, mas se tornou um modelo de sucesso, aplicável a qualquer disciplina, inclusive ao próprio processo educativo, apostando na reflexão e análise como a melhor maneira de entender as coisas.

O Escolas Criativas reforça o posicionamento da Fundação Telefônica Vivo em incentivar a inovação educativa por acreditar que a mudança educacional deve nascer dentro da própria escola, mas também deve incorporar muitos outros atores.  “O método de Adrià está totalmente alinhado com a nossa forma de atuação, na medida em que não propõe soluções prontas, mas estimula os educadores a partir dos saberes locais e suas experiências, e a criar novos modelos pedagógicos e inovar no processo de aprendizagem dos alunos. Acreditamos que o momento é oportuno e reforça nosso compromisso com os professores do País”, explica Americo Mattar, diretor-presidente da Fundação Telefônica Vivo. 

Fascículos

A coleção está organizada em seis livros: Introdução, Sapiens de Escola, Genoma da Escola, Edu Sapiens, Meu Genoma Criativo e Menu de Aprendizagem. O introdutório explica a publicação e contextualiza a necessidade de incluir a criatividade nos processos atuais de mudança educacional que as escolas estão vivenciando. Os outros cinco guias desenvolvem este método de inovação de forma prática, dois destinados a escolas – Sapiens de Escola e Genoma da Escola – e outros três para professores – Menu de Aprendizagem, Meu Genoma Criativo e EduSapiens.

Genoma da Escola propõe a reflexão sobre a personalidade criativa a partir de três visões: do líder, da equipe e da comunidade educativa em seu conjunto. Na última, a proposta é a de orientar o grupo envolvido nas atividades à inovação para gerar a real transformação educacional no ambiente. Voltado a equipes diretivas, docentes, gestores, líderes educacionais e redes de escolas com desejo de mudar a forma de ensinar, destina-se também a qualquer pessoa, grupo, organização ou entidade que pense que a criatividade e a inovação são as alavancas para progredir como sociedade e indivíduo. Pode ser utilizado como uma proposta que ajude a pensar sobre este tema ou ser trabalhado como um processo para a construção da personalidade criativa de quem irá liderar projetos, suas equipes e a comunidade educativa na qual estão inseridos. O guia é um material de consulta e reflexão sobre a personalidade criativa que complementa o guia Sapiens na Escola, cujo objetivo é promover a transformação de centros educacionais, ajudando seus professores, gestão e equipes de inovação em seus processos de transformação. Ele é projetado para ajudar a gerar e implementar planos em escolas e instituições de ensino e tem material complementar que facilita a reflexão, eficiência e criatividade nas diferentes etapas do processo.

Dentro da metodologia do chef Ferran Adrià, sem compreensão não há criação. Nesse sentido, alcançar a compreensão é o objetivo da aprendizagem. Este é o ponto de encontro entre dois mundos: o gastronômico e o educacional. A publicação Edu Sapiens simplifica a metodologia Sapiens, construída no restaurante ElBulli. O livro apresenta cinco fases do método: Definição, Pesquisa e Conhecimento, Organização e Classificação, Compreensão, Criação e/ou Divulgação. Também estimula o desenvolvimento de quem ensina, ajuda a desenhar um projeto educativo e inclui rotinas de pensamentos, material de suporte e estratégias a serem adotadas. É dirigido a docentes, gestores, líderes educacionais e redes de escolas com desejo de mudar a forma de ensinar, embora também reúna muitos recursos práticos que podem ser utilizados pelos alunos em sala de aula.

Menu de Aprendizagem estimula os educadores a perderem o medo de criar, a partir de conceitos de inspiração, adaptação e associação. A inspiração fica por conta do mergulho nos temas criatividade, neurociência e emoções, consideradas essenciais para abrir as portas da inovação. A publicação também orienta a adaptar e levar à sala de aula a aprendizagem compartilhada por outros docentes e aplicadas a alunos de diferentes contextos. Ajuda, ainda, a associar novos conhecimentos ao que já existe em sala de aula. Também traz atividades desenvolvidas por meio de jogos de cartas, que vão estimular o improviso, o pensamento crítico e a reflexão sobre crenças educacionais, sendo possível utilizá-lo por meio de uma leitura linear ou não.

Meu Genoma Criativo é direcionado a quem acredita no potencial criativo de seus alunos. A publicação aborda o funcionamento das atitudes e habilidades que ajudam os estudantes a alcançar soluções criativas quando enfrentam novos desafios. Reúne uma série de propostas de autoavaliação para despertar a consciência do potencial criativo. Entre eles, o Emo-ZOOM, uma rotina reflexiva para controlar os pensamentos e fazer com que as emoções sejam funcionais. Em seguida, propõe a coleta de evidências da aprendizagem por meio de um portfólio criativo. O guia funciona de forma orgânica, que permite que o educador é quem decida se vai usar a proposta completa ou criar uma própria, adaptando os conceitos à sua realidade. Há ainda um material complementar de cartões e adesivos que reforçam as propostas da publicação.

Sobre a Fundação Telefônica Vivo

A Fundação Telefônica Vivo, responsável pelos projetos sociais da Vivo, acredita na Inovação Educativa como forma de inspirar novos caminhos para o desenvolvimento do Brasil a partir da educação. Guiada pela inovação e a disposição em contribuir para a construção de um futuro com mais oportunidades para todos, a Fundação desenvolve projetos que utilizam a tecnologia para gerar novas metodologias de ensino-aprendizagem, estimular o empreendedorismo social e o exercício da cidadania. Com 20 anos de atuação no Brasil, faz parte de uma rede formada por outras 17 fundações presentes da Europa e América Latina, integrantes do Grupo Telefónica.

Nossos canais:

Web: www.fundacaotelefonica.org.br

Email: fundacao.br@telefonica.com

Facebook: /fundacaotelefonica

Youtube: /fundacaotelefonica

Instagram: @ft_brasil

Twitter: @ft_brasil

Comunicação Corporativa Vivo

vivo@maquinacohnwolfe.com

Marina Ogawa

(11) 3147 7441 – marina.ogawa@maquinacohnwolfe.com

Pamella Soares

(11) 3147 7290 – pamella.soares@maquinacohnwolfe.com

Marina Fonseca

(11) 3147-7407 – marina.fonseca@maquinacohnwolfe.com

Rodrigo Barneschi

(11) 3147-7900 – rodrigo.barneschi@maquinacohnwolfe.com

Fonte: Inforex

Etiquetas
Mostrar mais

Artigos relacionados

Fechar